A carga tributária prejudica a competitividade brasileira, mas o reconhecimento do problema é acompanhado da justificativa de que antes de reformas como a da Previdência não há espaço para redução de impostos. Mas enquanto isso, é possível simplificar essa carga, o que seria um começo de solução, segundo defende o secretario de inovação do Ministério da Economia, Caio Megale.

O tema reforma tributária e o impacto na competitividade e produtividade do Brasil está na pauta do Brasscom TecFórum, que acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Brasília. Ao Convergência Digital, Caio Megale reafirmou que a inovação e a digitalização da economia são prioridades para a modernização da economia.

O secretário de governo admite que a carga tributária é um dos temas que mais interferem na produtividade e competitividade da economia brasileira. Daí, sustenta, a importância de avançar na simplificação.

“É possível trabalhar na complexidade da carga tributária, na forma das pessoas e das empresas pagarem impostos. O Brasil gasta muitas horas para cumprir as obrigações de tributos federais, estaduais e municipais”, reforça o secretário de Inovação do Ministério da Economia. Assistam a entrevista com Caio Megale, secretário de Inovação do Ministério da Economia.

Fonte – Convergência Digital